no site na web Voltar ao inícioHomePesquisarPesquisarMapa do siteMapa do Site

União Mogi F.C. tem novo presidente

Senerito Souza e a missão de presidir o União no Centenário
Uma semana após ser eleito, o cartola fala ao Mogi News sobre os planos e projetos previstos para 2013 e 2014
Rodrigo Barone
Da Reportagem Local
Daniel Carvalho
Ex-gerente de futebol, Souza tenta garantir a presença unionista na 44ª edição da Taça São Paulo de Futebol Júnior, no próximo ano

Há oito dias, Senerito Souza, sócio do alvirrubro mogiano há 23 anos, se tornou presidente do União Futebol Clube. Em 2002, se candidatou à presidência do clube pela primeira vez, mas foi derrotado por Benedito Fernandes. Em 2010 ele fez parte da gestão do time profissional, comandada por Francisco Lima. Nessa mesma temporada, o União chegou à segunda fase do Campeonato Paulista da Série B e revelou o zagueiro Felipe Felpes, que seria transferido para o Bragantino e que atualmente compõe o elenco do Corinthians, atual campeão da Copa Libertadores. Em 2012, Souza foi eleito gerente de futebol. 
Agora, o presidente de 53 anos foi indicado por sócios e conselheiros como o nome ideal para gerir o clube no biênio 2013/2014. E o desafio será diferenciado, já que no ano que vem, o União completa 100 anos de existência.


Mogi News: Como foi a primeira semana como presidente do União FC? 
Senerito Souza:
 Por enquanto estou me dedicando a dois assuntos básicos: às propostas da reforma do Estatuto do União e à remota, mas ainda possível, participação do clube na Taça São Paulo de Futebol Junior (de 2014).

Para a reforma estatutária, recebi diversas propostas de sócios e conselheiros, que ainda passarão por uma avaliação e serão colocadas em votação no mês de novembro. Uma delas é aumentar o mandato do presidente para quatro anos, mas isso apenas a partir da próxima eleição, depois que eu completar o meu biênio.

Uma das ideais mais citadas é a criação do Sócio-Torcedor, que provavelmente será dividido em duas categorias: o sócio torcedor contribuinte e o eletivo. As diferenças das categorias estão nos valores da contribuição mensal e nos direitos de cada uma delas. O sócio contribuinte deverá pagar uma mensalidade menor, algo entre R$ 10 e R$ 12 e terá direito de assistir gratuitamente aos jogos com mando de campo do União. Já o sócio eletivo deverá pagar um valor maior, talvez entre R$ 50 e R$ 100, e além de não pagar ingresso nas partidas, terá direito de votar e concorrer nas próximas eleições. Ainda não temos o projeto para isso e não chegamos a um acordo em relação aos valores das mensalidades. Pretendemos lançar os editais no final de outubro, após a aprovação dos sócios. Queremos que o estatuto esteja reformulado até o dia 10 de dezembro.

Sobre nossa participação na Taça São Paulo de Futebol Junior, encaminhamos um ofício para a Federação Paulista de Futebol (FPF) solicitando nossa participação como convidado. Falei com o vice-presidente do departamento técnico da FPF, o coronel Izidro Suita Martinez e ainda estamos no aguardo. Mas prefiro não criar grandes expectativas. Se não der certo, vamos fazer uma programação para tentar participar da Taça São Paulo de 2014.


MN: A nova diretoria já está definida?
Souza:
 Está sendo formada, com muita cautela. Ainda não posso adiantar nada, mas até a segunda quinzena de outubro já terei todos os cargos de minha confiança ocupados.


MN: Que ações serão realizadas durante o centenário do clube, no ano que vem?
Souza:
 Temos algumas idéias. Estamos produzindo cerca de quatro mil exemplares do Jornal do União, que deverá ser lançado no mês que vem. Também teremos a eleição para a musa do União e provavelmente seremos homenageados no carnaval por uma escola de samba de Mogi das Cruzes, em 2013. Outras ações que estamos programando são a edição do livro do centenário do União, a edição especial da camisa centenária, além de homenagens a alguns jogadores, torcedores e dirigentes unionistas.


MN: Será possível estreitar a relação do clube com a Prefeitura?
Souza:
 Acho que teremos um laço mais estreito, se trabalharmos de forma séria e planejada. Paralelo a isso, precisamos de apoio das empresas da cidade. Vamos trabalhar com a valorização da marca, para que haja uma integração maior da cidade com o União. 

MN: O que precisa ser feito para que o União consiga o acesso à Série A3 no ano que vem, que será tão especial para o clube?
Souza: 
Existe uma vontade muito grande de subirmos no ano que vem e vamos trabalhar para isso. Estou com muitos contatos de jogadores e empresários, mas por enquanto, o time que será montado não é nossa prioridade.


MN: O Estádio Francisco Ribeiro Nogueira, o Nogueirão, será interditado em 2013 para a realização de obras visando a Copa do Mundo de 2014, e com isso, o União não deverá mandar seus jogos no estádio. Já existe uma conversa com a Prefeitura sobre quais campos serão cedidos para jogos e treinos?
Souza:
 Ainda não. Se a reforma começasse agora, em abril já estaria pronta, mas sabemos que as coisas nem sempre correm do jeito que queremos. A troca de gramado é um trabalho rápido e poderia ser feita no final da temporada 2013. 
Acho que o União pode mandar seus jogos normalmente no Nogueirão, sem interferir nas obras. Caso contrário, teremos que mandar nossas partidas em Guarulhos, Suzano, Jacareí, ou até mesmo em São Paulo. Seria uma situação muito incomodo para o União, justamente no ano de seu centenário.

Materia Publicado no site: www.moginews.com.br/materias/?ided=1705&idedito=5&idmat=131546

 
 
Voltar Topo Indicar a um amigo Imprimir
 
JORNAL SÃO PAULO CENTER  -  AESCALADA - ACADEMIA BRASILEIRA DE ESPORTES
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS TREINADORES ESPORTIVOS E PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO FÍSICA
Telefones: (11) 3754-2364 ou WhatsApp (11) 9-5847-9889
  Nipotech