Renato não quer Grêmio "dando mole" na Bolívia

Fora de casa, o Grêmio não tem se sentido confortável na Libertadores. O aconchego do Olímpico tem feito falta. Na fase preliminar, empatou por 2 a 2 com o Liverpool, do Uruguai. Depois, na etapa de grupos perdeu de virada por 2 a 1 para o Junior de Barranquilla. Nem mesmo contra o fraco León, no Peru, a vitória a apareceu. Nessa partida, Carlos Alberto marcou seu único gol com a camisa tricolor, o da igualdade do 1 a 1. Na quinta-feira, o time vai à Bolívia enfrentar o Oriente Petrolero tentando modificar o cenário apresentado até o momento. A avaliação da comissão técnica não é tão ruim quanto os resultados sugerem. A conclusão é que a equipe tem jogado bem como visitante, mas comete erros que acabam prejudicando o placar final. Agora, eles precisam ser erradicados. "O jogo é difícil, não importa se o Grêmio está classificado e adversário não tem mais chance. Perdemos na Colômbia, mas estávamos vencendo. O Grêmio deu mole. Como o Grêmio deu mole no Peru, tivemos oportunidades. O Grêmio tem jogado bem, e esse é o espírito. Lógico que quero sempre mais", opinou o técnico Renato Gaúcho. Atuar fora de seus domínios foi um problema recorrente em um passado não muito distante no Tricolor. Em 2009 com Paulo Autuori, em sete meses, venceu somente uma vez na casa do oponente. O Grêmio é o segundo colocado do Grupo 2, da Libertadores, e está classificado às oitavas de final. Para ser o ponteiro da chave, os gaúchos precisam vencer o Oriente Petrolero e torcer por derrota do Junior para o León. Fonte: Gazeta Esportiva

 
 
Voltar Topo Indicar a um amigo Imprimir
 
JORNAL SÃO PAULO CENTER
Telefones: (11) 3374-3333 ou 9-9298-9006 - WhatsApp (11) 9-5847-9889 tim
  Site Super